Nas telonas
Fabiane Pereira

18.01.2016

O filme "As Sufragistas" é uma ótima pedida para uma boa sessão de cinema.

Atire a primeira pedra quem não gosta de um cineminha. Eu sempre amei ir ao cinema. Lembro-me de esperar o sábado ansiosamente, porque era sempre o dia de passar a tarde no cinema com os colegas da rua ou da escola assistindo a algum filme. Vi todos os infanto-juvenis produzidos no final da década de 1980, início dos anos 1990. Fico 'pra morrer' quando alguém diz que os desenhos de antigamente eram melhores... éramos facilmente enganadas pelas travessuras do Jerry, o ratinho atrevido, que se metia sempre com o gato Tom. Cresci achando que a Cinderela queria um príncipe e não uma boa noitada e um sapato incrível... Éramos pobres incautas. Hoje, as crianças são bem mais espertas (ainda bem!), mas o tema deste post é cinema e não filme infantil.

 

Ir ao cinema é uma ótima pedida em qualquer estação do ano, mas com o calor insuportável que faz no Rio durante o inferno, ops, o verão, assistir a um filme no meio da tarde ou no final do expediente, além de relaxar a mente, ainda ajuda a refrescar o corpo.

 

Por isso, lá vão duas dicas de filmes imperdíveis:

 

Selma: Uma Luta pela Igualdade, dirigido por Ava DuVernay. Este filme já está disponível no NOW, serviço da NET (tv a cabo), e no Netflix, mas assisti-lo na telona vale a pena. No Rio, algumas salas ainda estão exibindo-o. O longa fala da luta de Martin Luther King pelos direitos iguais nos Estados Unidos e, apesar de já ter passado cinquenta anos, seu discurso continua tão relevante hoje quanto era naquela época. A diretora Ava, mulher e negra, uma combinação raríssima em filmes de destaque de Hollywood, não foi indicada ao Oscar na categoria Melhor Direção, em 2015, porém ganhou uma Barbie (sim, você leu certo!) dedicada a ela. É mole?? Alguns acontecimentos 'bizarros' como este mostram como é importante a luta contra o racismo ainda hoje.

 

E já que estamos falando de lutas de minorias, eu também indico o filme As Sufragistas, dirigido por Sarah Gavron. Que 2015 foi o ano do feminismo na internet, ninguém duvida, mas a luta pelo direito das mulheres começou há muitas décadas. E vamos combinar que o lançamento de um filme que fala sobre o direito das mulheres não poderia ter sido em melhor hora. O longa é produzido, escrito, dirigido e estrelado por mulheres e fala sobre a luta pelo sufrágio (voto) feminino. O longa é repleto de atrizes incríveis (Carey Mulligan e Helena Bonham-Carter, só para citar algumas) e emociona ao tratar de um tema tão importante para a sociedade.

 

É, minha gente, o caminho é longo... mas as esperanças e a energia estão renovadas. Então, avante!

Tudo a ver com

Globo de Ouro no Submarino