Bienal do Livro Rio – Programa para toda família
Fabiane Pereira

06.09.2015

O dia amanheceu cinza no Rio de Janeiro, mas o clima acabou inspirando cariocas e turistas a apostarem em um programa cultural, lotando a Bienal do Livro Rio durante todo o sábado. O estande do Submarino, localizado no Pavilhão Azul, está promovendo bate-papos de diversos temas com autores e pessoas ligadas ao mercado editorial. Neste terceiro dia de maratona literária, recebemos quatro autores. As conversas contaram com a participação ativa e interessada do público que movimentou nossa charmosa arquibancada.

 

Abrimos os trabalhos batendo um papo afetivo e literário com o autor português Pedro Chagas, que, entre outras pautas, falou sobre seu processo criativo e sua necessidade diária de exercitar a escrita. Pedro é autor de vários livros, entre eles o ótimo “Prometo Falhar”. Na sequência, conversei com a escritora Ilana Casoy, especialista em serial killer. Ela nos contou detalhes de alguns dos crimes que chocaram o país nos últimos anos e o porquê de sua escolha: investigar a mente e as motivações de criminosos tão cruéis. O bate-papo gerou intensa participação do público que, curioso, encheu Ilana de perguntas.

 

O terceiro entrevistado do dia foi o jovem e talentoso autor de romances policiais Raphael Montes. Aos 24 anos, Raphael já lançou três livros – “Suicidas”, “Dias Perfeitos” e “O Vilarejo” –, é o novo nome da literatura policial brasileira e uma grande aposta da editora Companhia das Letras. Ele nos contou sobre os caminhos que percorreu até se tornar um autor disputado pelas grandes editoras, falou também sobre as narrativas que constrói durante o processo de produção do livro e da construção da psiquê de cada um de seus personagens. Uma plateia atenta e interessada acompanhou o papo.

 

A quarta e última entrevistada deste sábado foi a escritora superstar Thalita Rebouças. Antes de ela chegar em nosso estande, dezenas de adolescentes já lotavam nossa arquibancada e esperavam-na, ansiosos. Thalita, sempre muito bem-humorada, falou sobre seus 20 títulos e a marca (espetacular) de um milhão e meio de livros vendidos. A escritora também explicou seu interesse pelo universo adolescente, suas ações de marketing através das redes sociais, falou ainda sobre seu carinho por eventos como a Bienal e que pretende, em breve, lançar um livro sobre bullying. Após o bate-papo que também contou com a participação ativa da plateia, uma fila gigantesca se formou para que a autora autografasse seus livros.

 

Vale lembrá-los de que o estande do Submarino tem um importante diferencial para sua comodidade: centenas de títulos estão sendo vendidos no local através do app do Submarino com descontos exclusivos. E durante os bate-papos que rolam no estande (veja a programação completa aqui), os livros dos entrevistados ganham descontos que podem chegar a 70%.

 

Neste domingo vou receber quatro entrevistados: Affonso Solano (autor dos livros “O Espadachim de Carvão” e as “Pontes de Puzur”), Ricardo Mituti (autor de “Histórias (quase) verídicas”) e os autores Alexandre Callari e César Bravo, publicados pela DarkSide Books.

 

Aproveite que amanhã é feriado e venha nos visitar. A Bienal é um programão para toda família.

Tudo a ver com

Bienal do Livro Rio