5 artistas pra ouvir agora mesmo
por Fabiane Pereira

04.08.2016

Nova MPB

Eles lançaram novos trabalhos no primeiro semestre deste ano. Junho já passou mas como julho (e no Rio, agosto também) é mês de férias ainda dá tempo de preparar os fones de ouvido e ouvir os cinco artistas indicados antes que acabe a semana.

 

Com um cardápio bem servido de artistas independentes, basta apertar o "play" e recuperar o tempo perdido. Além do player para audição, a maioria dos álbuns conta com um endereço para download legal e gratuito na página do próprio artista.

 

Boa leitura, ops, audição.

 

Fióti
EP: Gente Bonita

Fioti_gente bonita
Fióti é um dos empresários de maior projeção do rap nacional, dono do selo Laboratório Fantasma, um dos responsáveis pelas bem sucedidas carreiras do Emicida e do Rael e ainda é cantor e compositor. Há poucos meses, ele lançou seu primeiro trabalho musical, o EP "Gente Bonita" que está disponível nas plataformas de streaming e também em lojas físicas e virtuais. Com participação de Caetano Veloso na música “Obrigado, Darcy” - uma homenagem a um dos mais importantes antropólogos do Brasil -, o EP tem seis faixas.

 

 

Iara Rennó
EP: Arco e Flecha

Iara Renno

 

 

A cantora paulista lança os discos-gêmeos: "ARCO & FLECHA" - lançamentos simultâneos. Ambos são formados por nove canções porém músicos diferentes participaram das gravações. São trabalhos com identidades distintas mas que se complementam e se potencializam, pois juntos mostram a pluralidade de Iara. As composições são em sua maioria assinadas pela cantora, com diferentes parceiros.

 

Brunno Monteiro
EP: Duplo - Lado A e Lado B

Duplo_LadoA-B

 

 

Outro artista que também acaba de lançar discos-gêmeos é o carioca Brunno Monteiro. O trabalho se apresenta como duas margens do mesmo rio, paralelas e desiguais. Ou como o diagrama de yin e yang, com o branco carregando uma porção do preto e vice-versa. Unidade no conjunto e identidade nas partes – uma identidade baseada numa oposição real e intangível, conduzida por Brunno e pelo produtor JR Tostoi: um lado feito de tijolo sobre tijolo, com power trio, cordas, metais; outro desconstruído, solto, apoiado na eletrônica, no processamento em estúdio. Mergulho e flutuação. Enfim, nunca o mesmo homem, nunca o mesmo rio.

 

Julia Bosco
EP: Dance com seu inimigo

Julia Bosco

 

 

A cantora carioca de sobrenome conhecido - filha de João Bosco - acaba de lançar seu segundo disco, Dance com seu inimigo. Para a artista, "o álbum reflete o momento que o país está vivendo. Todo brasileiro está tentando se entender como indivíduo dentro desta nação. E a pista de dança é uma terapia". Autora de cinco faixas, entre elas “Quem me passa o coração”, com participação de Tulipa Ruiz, o álbum é dançante e bastante diferente de seu primeiro disco lançado em 2012. Vale conferir.

 

Mãeana
Disco: Mãeana

Maeana

 

 

Fascinada por extraterrestres e pela Xuxa, a vocalista da banda Tono, Ana Lomelino, deu nome e potência ao seu primeiro disco solo. Mãeana é belíssimo e o show um espetáculo à parte. O palco repleto de brilho, pérolas e purpurina mistura elementos alegóricos do Carnaval. Em certo momento do show, a artista dança com um alienígena. Noutro, contracena com uma escultura que reproduz uma vagina dourada e rosa ("O feminino é sagrado", diz). É disco pra audição atenta e show pra corações sensíveis.

Tudo a ver com

Música Brasileira no Submarino